O que é ser Pelotas.

Por: Guilherme Farias

Avô e Neto conversam, após uma vitória do Pelotas para a próxima fase da repescagem. O garoto de 11 anos indaga:

- Vô, vô. O Senhor ouviu o jogo?

- Ouvi até o gol do São Paulo, Fábio. Depois disso desliguei. Não tenho mais idade pra isso.

- Então você não sabe como acabou o jogo?

- Não sei não. Vou deixar você me contar, pela sua empolgação deve ter sido bom...

- Depois do gol do São Paulo, a torcida continuou cantando né, e o Pelotas ali, em cima. Pressionando. Já saiu pra cima na saída de bola e quase fez. Foi pressionando e pressionando até que a bola sobrou e o Fabio de Los Santos fez o 1°...

Nisso, o velho Jorge sai do ar e ao som do neto viaja lembrando do passado. Um passado glorioso, de vitórias, grandes jogadores. Lembra do maestro Ademir Alcãntara, dos gols do Flavio Minuano, e até do velho e saudoso Bedeu. E lembra até de agora: "Tem aquele goleiro bom, e um negrinho volante que não cansa nunca." Diz o velho, depois de ver 1 das partidas na segundona de 2005, Quando foi forçado o domingo inteiro pelo neto, ele voltou à Boca do Lobo depois de longos anos. "Não da não, não tenho mais idade. Esse time mata a gente do coração."

- Vôôôô! Tu ta me ouvindo?

- ôpa, tô sim Fabinho. Fala...

- Ta, depois do segundo gol tinha até gente chorando na arquibancada vô! Um velhinho igual ao senhor chorando por causa do gol. É muito bom ir à jogo, vamo no proximo?

- Ih, não vo Fabinho. Tu sabe que não tenho mais idade pra isso. E teu pai vai contigo, qual o problema?

- Nenhum. É que gosto das histórias que o senhor me conta.

- Garoto, se você tivesse vivido naquela época ia ter muitas histórias pra contar também. Aquilo era futebol de verdade.

- Ta vô, não começa não. Até parece que o Ricardinho não joga por amor à camisa...

- Não duvido que jogue. Sempre tem uns que respeitam o que fazem, mesmo hoje em dia. Mas é que naquele tempo...

- Vô, não! Pára. Assim você faz eu não gostar mais de ir pô.

- Bobagem filho. O Pelotas ta no teu sangue, na tua alma. Ir à Boca do Lobo vai fazer parte da tua vida. Mesmo que digam o contrario.

- Como assim, no meu sangue? Na minha alma?

- Ah, um dia tu entende isso. Só o tempo te explica o que é ser Pelotas.

- Mas vô, só vou saber o que é ser Pelotas quando tiver a tua idade? Com respeito, mas é muito tempo...

- Não Fabio. A cada dia tu vai saber o que é ser Pelotas. A cada partida que tu for, a cada gol que tu presenciares, a cada vitória e principalmente a cada derrota tu vai aprender mais um pouquinho sobre o Pelotas. Ainda mais hoje em dia, que as coisas tão pra la de ruins, e a gente aprendeu a vivenciar cada jogo, cada gol. Não que a gente não queira ganhar um titulo, levantar uma taça. Mas antes de pensar nisso, a gente vai vivendo cada segundo. A torcida do Pelotas é a unica que eu ja vi que apoia mais no momento ruim do que no momento bom. Isso é que é ser fiel.

- Mas vô, Fiel não é a torcida daquele outro time?

- Olha Fabio tu ainda é muito novo, é dificil de explicar essas coisas. Mas eu entendo que seja fiel aquele cara que faz uma visita ao amigo quando ele tá doente. E não quando ele tá de aniversário e vai ter festança.

- Ahn?

- Eu disse, tu é muito novo. Um dia tu entende...

- Um dia, um dia. Tudo é um dia! Que droga ser criança!

- Calma rapaz.

- To calmo vô. Ainda mais que hoje o argentino aquele do mesmo nome que eu salvou o Pelotas! Ia até pedir um autógrafo pra ele, mas o pai quis vir embora...

- Fica triste não, outro dia tu pede.

O garoto fica pensando naquilo tudo. Nessa história de entender o que é ser Pelotas todos dias. É uma confusão. Pra ele torcer é vestir a camisa do lobão e ir pra Boca.

O velho Jorge volta a viajar no tempo. Lembra que ele percebeu que era realmente Pelotas depois de uma derrota. E percebe que o neto ta percebendo isso justamente num momento tão ruim. "Como diria meu velho irmão: "Ser Pelotas é diferente Jorginho.""

Quando volta das lembranças

percebe que o neto adormeceu no sofá. Fica ali, observando. Começa a pensar que, mesmo sem forçar, o garoto resolveu torcer para aquele time que "tem um lobão grande vô!" Começa a pensar que aquele Clube tem quase 100 anos de história. Que milhares de pessoas passaram por ali e deixaram seu trabalho, seu suor, seu sangue. Deixaram um tempo precioso, deixaram lagrimas de tristeza e emoção.

Aquilo tudo lhe tirou o sono. Resolve mexer em velhos jornais e revistas guardados com carinho. Ali está boa parte da história do Pelotas. Mexendo e mexendo percebe que é curioso como a torcida do Pelotas cresce em momentos de dificuldade. Parece que a torcida do Pelotas é uma "apoiadora" do Clube. Enquanto ele está jogando a 1° o torcedor escolhe uma partida ou outra pra encaixar no orçamento, no tempo e vai prestigiar. Mas na 2°, não! Não pode! Esse Clube não é de 2°! Nunca foi e nunca vai ser. Azar do orçamento, o tempo a gente arranja e a esposa leva junto. Mas o Pelotas não pode ficar na 2°! Vou virar sócio, pagar o ingresso, qualquer coisa. Mas ai o Pelotas não fica. E la vai a massa. Milhares todo santo jogo. Milhares que no frio, no sol, na chuva vão apoiar o Pelotas numa repescagem da segunda-divisão. Fundo do Poço dizem alguns. O melhor momento pra apoiar diz a torcida do Pelotas. O velho Jorge lembra do ano passado, quando alguns diziam que "ainda bem que são só 6 meses." Se referindo à segundona. Não façam isso, os deuses do futebol estão ouvindo, pensava ele. E eles infelizmente não perdoam.

E sem perceber o velho Jorge se pergunta em voz alta: "E agora deuses, nós merecemos? Merecemos voltar pro nosso lugar? Depois de tudo que passamos em tão pouco tempo a gente ainda não merece? Vocês são justos que eu sei..."

- Vô, com quem tu ta falando?

Acorda o garoto sem entender nada.

- Ninguém não, Fabinho. Tava pensando em voz alta. Desculpa.

- Vô, posso te fazer uma ultima pergunta antes de dormir?

- Vai la, faz e vai escovar os dentes.

- O Pelotas vai subir esse ano?

O Velho pensa por um segundo e diz pro neto:

- Só quem sabe isso são os deuses do futebol Fabinho. Mas tenho certeza que um amigo sai do quarto do hospital bem mais rapido quando tem milhares de amigos esperando por ele na porta do quarto, do que quando eles estão la fora e só mandam flores...

4 comentários:

  1. VAI SE FUDER.... me fez arrepiar no começo, chorar na metade e lembrar como foi bom subir no final.... BAITA TEXTO....

    ResponderExcluir
  2. Dalhe, muito foda o texto, de arrepiaaaar mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Demais esse texto, parabéns ao autor, maravilhoso mesmo.


    Rodrigo Haertel


    ResponderExcluir
  4. Muito bom!
    Meu irmao(xavante), me pergunta, oque me faz ser Pelotas? eu digo,´´e um sentimento que nao tente intender, pois nunca saberas, ´´e loucura total, ´´e um remedio que eu peço que nunca me faltes, ou uma doença que eu peço a Deus que nunca me cures.

    ResponderExcluir